Avançar para o conteúdo principal

Alice Barata: “Não tenho vontade de viver”

Tem 56 anos, está desempregada e tem de viver da reforma de 273€ da mãe.

"Não tenho vontade de viver", diz Alice Barata, a quem o rendimento social de inserção foi cortado.

Eu acredito que esta senhora esteja totalmente desesperada. Como este caso, há imensos em Portugal.

O rendimento social de inserção foi-lhe cortado e eu pergunto, e aquelas milhares de pessoas que recebem o mesmo, não fazem nada da vida, levam uma vida de luxo, com pequenos almoços todos os dias em pastelarias, quando têm de trabalhar negam-se e mesmo assim estes serviços sociais continuam a sustentar estes parasitas por ordem de “alguém”.

Acredito que esta senhora queira trabalhar e queira ter uma vida digna.

Isto é demais. Isto corta-me a alma mas o que REALMENTE me dói, são estes programas da TRETA que levam estas pessoas ao mesmo, expõem as suas vidas e depois dizem-lhes que tudo vai melhorar e desejam-lhes boa sorte na vida.

Tudo para GANHAR AUDIÊNCIAS.

E que tal darem-lhes algum apoio? Solucionar os problemas dos mesmos com os recursos que têm e não são poucos.

Mas não, é mais bonito pedirem para ligar para os números começados em 760, encherem os bolsos à conta da miséria das pessoas e CAGAREM-SE literalmente nas mesmas.

Os culpados não são os apresentadores que estão a fazer o seu trabalho, mas sim quem gere estas grandes indústrias, os que não dão a cara e estão por detrás destas PALHAÇADAS FRAUDULENTAS.

Mais uma vez serei criticado pelo meu modo de pensar, mas já estou habituado.

Em relação a esta senhora irei tentar saber mais pormenores e ajudar a mesma a conseguir trabalho pelo menos na sua área de residência e ter uma vida mais digna.

Meus amigos, vivemos num mundo cão onde cada vez mais se vê egoísmo e falsidade. É o salve-se quem puder! Tristeza!


Mensagens populares deste blogue

Tatiana - O pedido de ajuda que corta o coração!

Meu Nome é Tatiana M, tenho 24 anos e gostaria que alguém me ajudasse. Eu Fui Vítima dos Fogos dia 15 de Outubro de 2017 em Vieira de Leiria, no Distrito de Leiria no Concelho da Marinha Grande.
Vendi um Apartamento em Paris e empreguei todo o meu dinheiro numa casa em Portugal. Tenho 2 Filhas, uma com 3 Anos e outra com 14 meses, estava Grávida de 8 meses quando a tragédia aconteceu. Estou farta de recorrer com cartas AR para o 1º Ministro, Câmara Municipal da Marinha Grande, Presidente da República, CCDRC, Tribunais da Marinha e de Leiria e nem resposta tive. Estou a viver numa casa destruída pelo incêndio com 2 Bebés, Sem Água, nem Corrente Eléctrica.
Também Já fiz um pedido à Comunicação Social aqui em Portugal!! Mas mesmo assim ninguém fez nada. Por Favor, ninguém poder fazer alguma coisa, seja por via da comunicação social ou outra? Para mostrar ao Mundo o país Corrupto da Europa, onde tem mais queixas no Tribunal Europeu. Eu tenho corrido céu e terra para…

Mamadou Ba quer extinguir a PSP e a GNR!

Mamadou Ba pretende extinguir a PSP e a GNR!

É uma afronta aos Portugueses e a todas as forças de segurança pública este tipo de comentários vindo de uma “pessoa” que devia remeter-se ao silêncio e agradecer todos os dias por morar num País que lhe permite dar uma vida de luxo, onde ganha um ordenado milionário à conta dos nossos impostos.

Este energúmeno anda a pisar terrenos baldios. Mas até ao dia. Até ao dia que venha alguém e o coloque no seu lugar.

O BE, não se pronuncia sobre este “menino” porquê? Tem medo de alguma coisa?

Vergonha de políticos. Vergonha de gente.

Uma ripa nas costas é que lhes fazia falta ou então um gato morto pelas trombas, até o gato voltar a miar!

Vamos continuar a sustentar estes parasitas até quando?

Mário Gonçalves


Prisão imediata para todo o Executivo da Câmara de Pedrógão Grande!

Os donativos de milhares de portugueses para as vítimas da tragédia de Pedrógão Grande, estão empilhados e escondidos em armazéns da Câmara de Pedrógão Grande.  Em causa estão centenas de frigoríficos, máquinas de lavar e micro-ondas, novinhos em folha, alguns ainda embalados. Há ainda colchões com os plásticos de origem e mobílias inteiras, que nunca chegaram às vítimas. A verdade é que ninguém faz nada. Quem devia fazer algo, simplesmente tenta ignorar a questão do problema. Os nossos governantes parece que defendem esta malta e eu pergunto:

Quem defende as vítimas?
Já faz bastante tempo que eu venho a comentar a situação de Pedrógão Grande, tento alertar quem de direito e o que fazem? Simplesmente nada. É uma falta de respeito para com os Portugueses, mas acima de tudo para com as vítimas deste flagelo enorme. Como Português sinto-me ofendido Sr. Presidente e Ministros do Governo de Portugal. Exijo PRISÃO IMEDIATA para todo o executivo da Câmara de Pedrógão Grande, para todos aqueles qu…